Urologista da Unicamp confunde cérebro de negros com nádegas: Pode ser processado por difamação e racismo.


Por Marcos Romão

Revoltado contra a adoção da políticas de cotas, o renomado professor médico urologista Paulo Palma declarou ao Correio Popular de Campinas, que a UNICAMP ao aprovar cotas na Universidade depois de muito resistir, declarou que quando a universidade permite as cotas, está “trocando cérebro por nádegas”. O que caracteriza mesmo que subjetiva, uma clara referência difamatória ao povo negro do Brasil. 

Segundo noticiado no Correio Popular de Campinas e na Mamapress, o Núcleo de Consciência Negra da Universidade pretende levar o caso a instâncias como Ministério Público, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Anistia Internacional. Segundo Teófilo Reis, silenciando, a reitoria demonstra que concorda com a posição do reitor. “Esperamos uma posição oficial da reitoria, afinal ele mandou a mensagem diretamente para o reitor.” O estudante Adriano Góis, que é aluno de ciências sociais e também é integrante do núcleo, afirma que a aprovação das cotas foi unânime. “Mas muito pelo constrangimento, porque muitos professores não são a favor e não são abertos à discussão. A diferença é que ele (Palma) expôs o ódio, os outros não se expõem, mas pensam como ele”, disse.

 

Teófilo Reis, aluno de doutorado em sociologia e integrante do Núcleo de Consciência Negra da Universidade,  afirma que em todas as universidades onde houve implementação de cotas sempre surgiram as expressões de racismo e preconceito sem fundamento e que, de certa forma, reações como a de Palma já eram esperadas. “É uma reação atrasada e que já vimos em outros momentos do histórico da educação brasileira, quando houve a implementação de cotas”, afirma. “Embora o urologista não faça menção explícita à questão racial, como as cotas aprovadas são cotas étnico-raciais, o que está dito na mensagem dele é que negros são incompetentes e vão fazer cair o nível da universidade”, acrescenta.

Abaixo fotos das manifestações pró-cotas organizadas pelo Núcleo de Consciência Negra da Unicamp

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Sos Racismo Brasil em parceria com o Coletivo de Juristas Negras e Negros do Estado do Rio de Janeiro-Advogad@s negr@s da extinta CIR OABRJ, manifestam seu total apoio aos alunos e professores da UNICAMP, nesta luta pela igualdade de todos e todas no Brasil e apoiará as demandas dos alunos, junto ao Ministério Público e à Justiça Brasileira. Lembrando entre outros, os parágrafos do código penal que possam estar sendo infringidos pelo médico urologista e professor da UNICAMP, Paulo Palma:

LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989.

Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)

Pena: reclusão de um a três anos e multa.(Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)

Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa.(Incluído pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s