Luiza Bairros


luiza bairrosLUIZA BAIRROS
África liberta, guerreira brasileira.
É minha amiga Luiza, somos uma geração, que não teve tempo para chorar. Por isso as dores acumuladas nos matam tão cedo.
Teoria e prática todo tempo, sem nunca esquecer o carinho na arte de transformar o ódio recebido e a raiva sentida, em seiva e semente para acarinhar a terra e fazer brotar em nossa gente a alegria de nossa vida negra, quando estamos debaixo do sol de nossa liberdade!
Concisão e tesão pela vida lhe faz eterna, minha amiga de brigas, prazeres, choros e risadas, Luiza Helena Barros.
‪#‎marcosromaoreflexoes‬

Gratos a Asfilófilófio de Oliveira Filho, que através da Cultne recupera e propaga a história do Movimento Negro no Brasil.

Anúncios

É com grande pesar que informamos que Luiza Helena Bairros faleceu esta manhã em Porto Alegre


luiza-bairros.pngLuiza Bairros

da Redação do Portal Geledés

É com grande pesar que informamos que Luiza Helena Bairros faleceu esta manhã em Porto Alegre vitima de câncer no pulmão contra o qual lutava há meses.

Natural de Porto Alegre, era graduada em Administração Pública e de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul além de possuir títulos de Mestre em Ciências Sociais (UFBA) e de Doutora em Sociologia (Universidade de Michigan – USA). Morava em Salvador desde 1979, onde atuou em diversos movimentos sociais, com destaque para o Movimento Negro Unificado – MNU.  Trabalhou em programas das Nações Unidas – ONU contra o racismo em 2001 e em 2005. Foi titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Social da Bahia e Ministra-chefe da Secretaria de Políticas Públicas da Igualdade Racial do Brasil, de 2011 a 2014. Trabalhava e militava politicamente nas áreas de raça e gênero.

Para os movimentos sociais sobretudo os de mulheres e negros Luiza Bairros deixa reflexões fundamentais para compreensão e acão politica pela igualdade de gênero e raça.

Para a administração publica Luiza Bairros deixa ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir) uma ferramenta que segundo ela inaugura a possibilidade de um novo ciclo das políticas de promoção da igualdade racial no Brasil visando o fortalecimento e a institucionalização de órgãos, conselhos, ouvidorias permanentes e fóruns voltados para a temática nos estados e municípios.

Luiza Bairros considerava que o Sinapir exige um esforço especial de gestores e gestoras no sentido da institucionalização dos órgãos de Promoção da Igualdade Racial (PIR). Segundo ela: “Não existe qualquer possibilidade de uma política pública ser bem-sucedida se o trabalho não for desenvolvido com os entes federados, porque é dessa maneira que se consegue que a política chegue às pessoas. Os resultados desse esforço vão depender também do empenho de governadores e prefeitos na compreensão da política de PIR.”

Para saber mais sobre Luiza Bairros click aqui 

O Portal Geledes oferecerá maiores informações acerca do velório e sepultamento assim que forem disponibilizadas pela família.

Nota da Mamapress e do Sos Racismo Brasil

Nossa amiga e companheira desde os anos 70, Luiza Bairros enfrentou duras refregas. Ficamos muitas vezes ombro a ombro vencendo o medo nas ruas da ditadura.

Seu engajamento na luta por melhores condições carcerárias nas prisões femininas em Salvador, me fez amar mais ainda seu coração.

É um pedaço grande da história das mulheres e da população negra do Brasil.

Choramos com garra de continuarmos os caminhos por ela trilhados.

Asé, minha irmã!