Renegados da Direita Marrom Alemã, querem fundar o “Partido Azul”, seguindo o Modelo de Macron da França.


frauke-petry-die-blauen-afd-2

Marcus Pretzell und Frauke Petry  durante conferência de imprensa em Berlim (Archiv) © Hannibal Hanschke/Reuters

Fonte Die Zeit

Tradução

Marcos Romão

De acordo com um relatório, os renegados do AfD Marcus Pretzell e Frauke Petry estão planejando formar um partido próprio, modelado na CSU bávara. “Precisamos de um CSU em todo o país, um modelo federal de CSU parece-me muito interessante”, disse o ex-presidente do AFD da Westfália, Marcus Pretzell, para o jornal o Kölner Stadt-Anzeiger. Este modelo, no entanto, não deve ter a “lentidão do navio-tanque bávario”.

De acordo com Pretzell, partidos são “buracos negros financeiros e de quadros” na sua forma atual. Isso também se aplica ao AfD. “O AfD agora é uma partido rico, mas o dinheiro é desperdiçado em luta internas de poder”.

Na sua nova fundação, Pretzell e a ex-presidente federal, Frauke Petry, querem se inspirar no presidente da França Emmanuel Macron e seu movimento “En Marche”. Macron mostrou como “algo novo e fresco é trazido para a política, não só politicamente, mas também estruturalmente em pouco tempo”, disse Pretzell. O chefe austríaco do ÖVP, Sebastian Kurz, também foi dado por ele, como um exemplo.

De acordo com Pretzell, não deve haver reorientação partidária. O movimento planejado se serviria de tópicos populares: migração, integração, formas de lidar com o islamismo e segurança interna, mas também reforma dos sistemas sociais e tributários.

“Condenados ao fracasso”

Enquanto isso, o Grupo AfD no Bundestag não acredita que a fundação de uma partido por Petry e Pretzell possa ser bem sucedido. O fato de que tal divisão ocorreria já havia sido apontado há algum tempo, disse o presidente do grupo, Alice Weidel, em Berlim no início da segunda sessão do partido parlamentar do Bundestag. Uma “partido Petry”, disse ela, está “condenado ao fracasso”.

Petry havia anunciado no dia seguinte às eleições que não pertenceria à fração AfD no Bundestag. Um dia depois, ela e seu marido, Pretzell anunciaram que queriam sair do partido, mas sem mencionar uma data. Mas eles ainda desejam continuar politicamente ativos.

Na ZDF-Morgenmagazin, Pretzell ao responder a pergunta sobre a fundação de um novo partido, disse que no momento acontecem realizaram muitas discussões e negociações. “Vamos surpreendê-los, levará algum tempo, algumas semanas, e mostraremos o que preparamos para o futuro”, disse ele.

Várias frações regionais nacionais já relataram através de membros individuais do parlamento, que têm simpatia por este projeto. Nos últimos dias, deputados dos grupos parlamentares do AfD na Saxônia e Mecklenburg-Vorpommern também renunciaram, e desde então estão “sem partidos”. Ainda não está claro se estes deputados “renegados” do AFD irão apoiar o caminho de Petry no Bundestag.

Frauke Petry regista endereço de internet.

Peter Münch, porta-voz do AfD em Hessen, conta com a saída de membros do partido. Seriam casos iisolados, disse Münch para a agência de imprensa alemã. Mas a ruptura do AFD com o co-fundador do AfD, Bernd Lucke, em Hessen, foi superada. Pode até ser bom para o partido. “Está acontecendo um processo de limpeza que é bastante democrático”.

Um endereço de internet registrado pelo AfD-Renegada Petry levantou especulações sobre o restabelecimento de um partido chamado “The Blaues”( Os Azuis). Petry confirmou ter registrado o endereço de internet “dieblauen.de”. Mas um partido não está por trás disso, disse ela à antes de uma reunião da Câmara da Saxônia. O “Azul” incorpora uma idéia, mas não é o nome de um partido. Petry disse que ia comentar sobre isto no devido tempo. Ainda era cedo demais para falar sobre detalhes: “Não quero mais falar sobre isso no momento”. Ela reiterou que queria permanecer politicamente ativa.
Além disso, apareceu uma conta do Twitter com o nome “@DieBlauen_Bund”. Especulase que esta mensagem pertença ao campo político de Frauke Petry. No entanto, a notícia de mostrou como “fakenews” com o objetivo de criticar a cobertura da mídia ao AfD. Quem publicou a conta é desconhecido até agora.

Frohnmeier caiu

Após a eleição dos dois presidentes do partido AFD, Alexander Gauland e Alice Weidel, as discussões terminaram na terça-feira sem maiores disputas, a escolha mais difícil de cinco deputados estava na agenda na quarta-feira e na eleição dos chefes de fracções parlamentares.
Bernd Baumann, de Hamburgo, foi o primeiro chefe de fração parlamentar escolhido. Ele recebeu 70 dos 92 votos. Marcus Frohnmaier, presidente da “Young Alternative”( “Jovens Alternativos”), proposto por Weidel, caiu por 54 votos com segundo chefe de fração parlamentar. Apenas 30 deputados votaram para o candidato de 26 anos, que havia anunciado em um discurso em Erfurt em 2015: “Se viermos, expulsaremos a “espuma do esgoto” – ele se referia com isso “aos terroristas esquerdistas” e a “mixórdia” dentro do AFD”.

Posteriormente, a fração votou em Jürgen Braun como o segundo chefe da fração parlamentar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s