As coisas boas do populismo governamental e do Facebook


Sei que populismo do governo e o Facebook são problemáticos, mas uma coisa pelos menos têm de bom!
Antes eu levava horas para chegar na praia e encontrar os amigos, acabava não achando ninguém na multidão e soltava meus fogos sozinho.
Agora continuo sozinho na minha piscina de plástico mas encontro todos os meus amigos via smartphone comprado à prestação!piscina-plasticot

Anúncios

Para Facebook página neonazista e incitadora do ódio racial, contra os deficientes e homofóbica, está dentro dos padrões política do “Face”


Recebemos de uma correspondente da Alemanha a reclamação, que a página do Facebook Adolfo Hilda, seria de caráter racista, propagandista do nazismo e incitadora de ódio racial.

A pessoa havia encaminhado sua reclamação ao Facebook  que lhe informara não ver problemas em fotos como estas:
não alemente macaco Saudaçãi hitler
A Mamapapress também encaminhou ao Facebook, denúncia sobre a existência da página racista e neonazista,  com fotos racistas , discriminatórias e incitadoras de ódio racial.

Menos de 10 minutos depois de uma análise insatisfatória e feita nas coxas, realizada possivelmente por um moderador do Facebook com tendência neonazistas, recebemos, a seguinte resposta  padrão: “

Essa página não foi removida
Detalhes Agradecemos o tempo dedicado em denunciar algo que você acredita violar nossos Padrões da comunidade. Denúncias como a sua são uma parte importante do processo para tornar o Facebook um local seguro e acolhedor. We reviewed the page you reported for containing hate speech or symbols and found it doesn’t violate our community standard on discurso de ódio.

Observação: se você tem um problema com algo na página, certifique-se de denunciar o conteúdo (ex.: uma foto), e não a página toda. Desta forma, a sua denúncia será analisada de forma mais precisa.

resposta em doi minutos
Face a este descompasso entre o Facebook em a sua política na internet e as leis brasileiras de combate ao racismo, além de encaminharmos denúncia à Polícia Federal, para que investigue, não só esta página, mas os grupos a elas associados, vamos consultar advogados para que o Facebook seja também acionado, por permitir, além de incentivar com sua omissão, propaganda nazista e racista na rede social que é ao fim e ao cabo  é responsável.

Solicitamos a nossos leitores que visitem está página e tomem suas próprias posições.

https://www.facebook.com/pages/Adolfo-Hidla/585557851489730

página principal

Lixo neonazista espalhado via Facebook do Brasil


por Marcos Romão

naz 6Eles se autodenominam agora de “RESISTÊNCIA PIAUÍ”, mas não se iludam, mudam de nome a toda hora. Possuem uma rede  internacioal e nacional, com servidores em tudo quanto é país.

Este assassinos de pessoas e pensamentos contrários, estão insidiosamente organizados em nosso páis. Faz pouco tempo foram condenados os neonazistas que atacavam a imprensa negra do Brasil(caso Afropress). Um dos “rapazinhos” presos, apesar de desempregado carregava uma “malinha” com quinhentos mil reais vivos. São muito bem financiados, pela ultradireita do Brasil, que morre de saudades dos tempos em que prender, torturar, matar e fazer desaparecer quem não lhes agradassem, era prato do dia.

Eles, os neofascistas, têm saudades dos tempos em que assassinos oficiais, podiam sequestrar e incinerar estudantes, como há pouco foi revelado pela Comissão da Verdade, sobre o destino do desaparecido estudante da UFF, Fernando Santa Cruz.

Fernando Santa Cruz, foi sequestrado e levado para um Centro de Tortura clandestino em uma Usina de Açucar em Campos de Goitacatazes, no Estado do Rio de Janeiro. Lá depois de torturado e morto, foi incinerado nos fornos, como deve ter acontecido a muito escravizado insurreto nos tempos da escravidão oficial.

O município de Campos dos Goitacazes no RJ, foi um dos maiores centros de depósito de africanos sequestrados para serem escravizados na História do Brasil.

O Brasil precisa dar um basta à manifestações de expressões nazistas em todos os lugares em que aconteçam, aconteçam  na internet, nos quartéis de polícia

(polícia de São Paulo ao ordenar revistas em pessoas negras) e também quando acontecem no púlpito parlamentar da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Cãmara de Deputados Brasileira.

A página do Facebook dos pulhas.

Yoane Sanchez, uma agente de Fidel Castro?


por Marcos Romão

Sobre Yoane Sanchez uma opinião para encerrar as discussões:

Aqui no Brasil, nada dura no Facebook além de 15 minutos.
Até o “Montanha de Açucar”, criador do Facebook, mais conhecido por aqui como Zuckerberg, se passasse no Brasil não seria tão badalado como esta mocinha de cabelos longos e olhar ingênuo de missionária, chamada Yoane Sanchez.

Já estou desconfiado que ela não passa de uma agente castrista enviada ao Brasil para saber se ainda existe esquerda #pre-queda-do-muro-de-berlin. E se ela(a esquerda) permanece unida.

Até a Veja caiu no conto do vigário, ou do Barbudo e tá badalando a blogueira melancia*** (como a direita nos chamava antigamente, sem o blogueira na frente já que não haviam blogs naqueles tempos de chumbo, só mimeográfo com Stencil movido a alcool.)fidel na eco 92
O genial Fidel Castro, que já na ECO 92 anunciava que o mundo seria um caos, quando cada familia chinesa possuisse um Volkswagen, deu um golpe de mestre ao liberar a vinda de moça, que só queria escrever o que se passava em sua vizinhança, e que roubou a cena do ex-grande irmão russo, que nem com seus 6 bilhões de negócios e misseis com o Brasil conseguiu mais que 5 minutos na imprensa brasileira.

Nunca se escreveu tanto sobre Cuba feito agora, e já sabemos todos que o povo cubano não usa cuecas Zorba e sim samba-canção e que isto evita o câncer da próstata.

Grande jogada do “cara” que já foi um mestre dos velhos meios de comunicação e que era temido por seus discursos literalmente falados. Fidel quer recuperar o tempo perdido por não ter aprendido na hora certa, a utilizar feito Obama, as “ferramentas mediáticas” próprias das novas formas de guerra entre os oprimidos e os donos do capital, travadas no campo cibernético. Yoane Sanchez não passa de um balão de ensaio.

Pois o que ele( O companheiro Castro) está fazendo é um teste de pré lançamento de sua aparição no Twitter e no Facebook… “in the next time!”
Na linha tipo político do Senado Brasileiro que tem a máxima, falem mal, mas falem de mim.

Duda Mendonça deve tá morrendo de inveja do marqueteiro ou marqueteira, que bolou toda esta Batalha de Itararé em torno da mocinha Sanchez, retilínea e sem nenhuma pança..

Ainda vou me ver ao lado de Castro e Yoanes a gritar:

Blogueiros do mundo, uni-vos!

ps: este meu texto eu escrevi por mim mesmo e na minha presença e faz parte da minha série: “Confissões de um Antidepressivo de Esquerda”.

***no jargão da repressão da direita mundial nos tempos da Guerra Fria, melancia era todo aquele que era verde por fora e vermelho por dentro. (escapasse do marrom-cocô fascista, era tudo comunista)

Celacanto provoca Maremoto e Facebook treme no dia dos namorados..


por marcos romão

celacanto[1][1]A extrema dependência que o movimento social brasileiro tem atualmente com o Facebook, já provocam discussões e preocupações junto aos especialistas, que buscam criar planos de emergência  para a era pós facebook.

Psicólogos e equipes antidepressão já estão a postos. Sociólogos, cibernautas e outros antropólogos já buscam teorias que expliquem o vácuo que se estabelecerá na sociedade brasileira quando o Facebook balançar.

Empresas de celulares munidas de câmeras e operadoras já preveem uma queda de consumo dos quilobeites pós festas e já conversam com Manteca, a possibilidade de aumento emergencial das tarifas para cobrirem os investimento para a Copa 2014.

Nas comemorações de São Valentim, as balançadas e os tremores no Facebook no neste pós carnaval, vão ficar conhecidas como o dia em que os namorados não conseguiram mais se comunicar, tantas foram as queixas das demoras para  uma simples fotinha, com o texto, “eu te amo”,  ser updoulada.

Para os especialistas, problemas que poderiam ser rapidamente resolvidos, não o são por não haver por questão de maximização de lucros no “sistema face”, nenhum serviço hotline prá se saber o que se passa, gerando pânico entre os apaixonados, que logo pensam que a parceria tá “curtindo” outra.

Este repórter está oferecendo um curso rápido e barato sobre como viver na “Era Pós Facebook”;

O curso off line, dará direito à passeios nas ruas, parques e praias e até idas a botequins ou casas de sucos, conforme o gosto do freguês, tudo isto apenas com o interesse de ajudar ao pós estressado facebuquiano a sentir de novo o cheiro da vida.

Faça um teste conosco sem compromissos.

fonte:anônimos fakes ilimitado

recado:hoje em dia, um boato tá valendo mais que mil verdades.

Quem ainda tem medo do bicho-papão Facebook?


foto da internet

A notícia no link abaixo dá conta dos resultados de alguns cotistas segundo pesquisa do ano passado na UERJ.
Achei por bem fazer as considerações que seguem entre parenteses diante da reduzida atividade de listas de emails nos últimos meses.
(eu não sei quantas pessoas ainda fazem uso des listas, além daqueles que postam, que acredito não leem os comentários eventuais sobre o que informam. O Facebook mudou o padrão de comunicação. Os grupos de Email se tornaram obsoletos como ferramenta de comunicação coletiva. O próprio padrão de comunicação mudou. O link abaixo numa postagem no face é imediatamente linkado na mensagem com um pequeno trecho que funciona como ‘lead’ do texto. Além de ser mais pessoal e personalizável o perfil do Facebook é também mais interativo. Fica aqui mais um convite aos nossos assinantes (Atabaque, Mamapress  entre outros grupos) para migrarem para o face.

Vale ainda observar que ocorreu uma mudança significativa no padrão de ação do movimento negro (e dos movimentos sociais) que alimentava a comunicação via listas de Email, quando este operava de uma forma mais abrangente e substancial na comunicação através da troca de mensagens do que o uso do telefone e fax, lembram?.

O declínio político dos movimentos sociais antes ainda da emergência e popularidade das redes sociais mais interativas como  o Facebook – as listas de emails também compõe o universo das redes sociais virtuais – já havia esvaziado os grupos virtuais em torno das listas.

Com o Twitter e o Facebook aumentou as possibilidades dessa comunicação que adquiriu maior  mobilidade, abrangência e interatividade com estas ferramentas.

O próprio padrão de ativismo político também está em mudança, agora são as ações de pequenos grupos e não mais as ações de massa que se evidenciam por estas próprias possibilidades de comunicação mais descentralizadas e pulverizadas onde cada cidadão pode se tornar um ativista virtual. As pequenas ações replicadas nas redes sociais tem potencial de mobilização da opinião pública tão significativa quanto as “ações de massa” do modelo político anterior a esta novafase.

São algumas considerações rápidas diante das mudanças em andamento para aqueles que ainda se mantém reticentes quanto às novas ferramentas de comunicação notadamente o Facebook e o Twitter. Não estou considerando o Orkut porque ele se notabilizou por seu pioneirismo que acabou por torná-lo uma imagem de banalidades e alvo de repúdio dos mais engajados socialmente. Contudo, é certo que as novas redes sociais estão também alterando o padrão não só de comunicação como também do ativismo social.
http://odia.ig.com.br/portal/educacao/html/2012/1/cotistas_se_dao_bem_na_sua_maior_prova_a_carreira_216892.html
José Ricardo do Atabaque

nota da redação: José Ricardo é um sociólogo de Friburgo, RJ,parceiro da Mamaterra/Mamapress desde o início, especialista em blogesfera, tem sido um inovador nas redes sociais do movimento negro e em geral. Aproveitando a sua idéia, a Mamapress acabou de criar um grupo “técnico” no Facebook, para trocarmos experiências em como lidar com esta ferramenta que como fogo em capim seco se alastrou para o mundo. Como aproveitar ao máximo do “FACE” e ao mesmo tempo manter a sua privacidade, eis a questão. Link do Grupo.