“Sou Pierrô sem Colombina, o missionário da folia do reino de Deus que criou creches e blindou escolas, que rei sou eu?”


Por Bruno Rico

E o Crivella conseguiu que algumas pessoas realmente acreditassem que o problema da economia do Rio está no carnaval, que é só tirar dali, colocar na educação, que teremos diversos alunos prontos para fazer intercâmbio em Harvard.

Que coisa de gênio! Como nenhum prefeito nunca pensou nisso antes? O problema sempre foi o desfile do sambódromo e a gente nunca enxergou isso, estava na nossa cara! Mas o atual prefeito, com sua visão divina e celestial, finalmente achou a grande saída: é só tirar das escolas de samba e colocar nas creches! E as creches ainda devem ter aquela argamassa maneira que segura bala de fuzil.

Por falar em fuzil… Se a coisa está tão feia assim, da onde que ele vai tirar dinheiro pra armar a guarda municipal? É curioso ver que em qualquer “crise”, dinheiro pra arma e munição sempre sobra, é a folia das balas, o bloco dos favelados tombados no chão nunca pode parar no recuo.

O nosso prefeito-bispo só precisa ter cuidado pra não atravessar o samba da política, que é sempre um jogo de interesses extremamente ardiloso, a antiga aliada dele, a Dilma, ficou tirando dinheiro de um lugar pra botar no outro e todos sabem o que aconteceu, meteram o pé na bunda dela, disseram que era pedalada; mas com o prefeito do Rio não tem isso, até porque ele não pedala, ele voa, e como ele gosta de viajar, tanto no plano terrestre como no plano das ideias.

Todavia, eu preciso admitir a inteligência do prefeito, dizer que vai tirar da folia pra investir em creche é lindo demais, comove, mexe com o lúdico, coloca povo contra povo e faz com que as pessoas acreditem que o dinheiro dado às escolas de samba é realmente um favor e não um investimento, afinal, educação é prioridade, cultura a gente vai adaptando aqui e acolá.

É bonito pra caramba falar que metade do investimento do sambódromo vai virar creche e que, a partir disso, as criancinhas terão um lugar pra ficar, pena que depois não terão uma escola digna pra estudar, pois tem um monte de Escola do amanhã com obra parada; tudo bem que era um projeto do antigo prefeito, o portelense Eduardo Paes, mas política é isso aí mesmo, assumir projetos inacabados faz parte do game, e o prefeito-bispo sempre soube disso.

No mais, seguiremos vendo uma briga de conceitos no site face, a bola da vez é a disputa da galera que entende que carnaval é investimento X a galera que acha que o prefeito é bem intencionado.

Se eu fosse carnavalesco, eu faria era um baita enredo sobre tudo isso, já teria até um nome: “Sou Pierrô sem Colombina, o missionário da folia do reino de Deus que criou creches e blindou escolas, que rei sou eu?” (pensei na Rosa Magalhães pra criar esse nome).

Eu já até consigo visualizar o início do desfile… A comissão de frente seria formada por missionários disfarçados de sambistas, e o abre-alas poderia ser um carro alegórico que se transformasse em uma linda creche florida e feliz, à moda Paulo Barros. Seria incrível!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s