Hoje Marie X pousou nos meus sonhos e falou: “Nossa missão é derrubar muros e romper correntes”.


Por Marcos Romão

Consegui botar um ovo em pé. Agora estou relaxado.
Depois de tomar um Mineirinho, busquei o ponto fulcral do meu umbigo, me desconcentrei da política brasileira.
O OVO e eu chegamos junto ao ponto gravitacional, que passa pelo centro da terra, passa pelo ponto X de nossa imaginação e sonhos, que nos mantém equilibrados nesta terra que gira no universo.
Agora posso saborear o “Couscous Marroquino a La Mélechon”, para amanhã ir votar em Emmanuel Macron.

Marie X é o nome da ancestral mais antiga de minha família que eu conheço. Ela foi sequestrada em África uns 3 meses antes de aportar na Martinica em 1711.

Hoje ela pousou nos meus sonhos e falou:
“Nossa missão é derrubar muros e romper correntes”.
Descendentes de Marie X, têm uns 100 hoje no Brasil e até em Moscou e na Escócia, na Martinica, não sabemos quantos.
Hoje todos nós podemos escolher para onde ir.
Hoje sabemos onde estamos, seja aonde for.
Sabemos, quem somos não pelo sangue, mas pela nossa cultura.
As trevas do tumbeiro, Marie X falou que nunca mais.

Marie X é um OVO.
Não me perco quando entro no ovo que é Marie X.
Ela me diz que tudo é possível.
Que é possível até entender como, porque brancos, e até fortuitamente negros brasileiros, quando chegam ao poder, se esquecem ou se organizam contra os Povos Originais e todas as minorias deserdadas e sequestradas de suas dignidades e cidadanias,
Parece também ovos, são entretanto só a casca, pois não possuem a gema umbilical da liberdade e solidariedade.
“Os Povos Originais do Brasil, são a gema que encontraram nossos ovos sequestrados e nos abrigaram”, me disse Marie X.
Hoje somos milhões, mas a maioria não sabe quem foi a sua Marie X, seu ovo original nas Américas.
Quis Marie X, que eu nascesse no Brasil em 1953, e que vivendo na Alemanha em 2000 e conquistasse a cidadania francesa só sabendo falar “bon apetit”, mas entretanto conhecedor profundo da história colonial francesa.
Aprendi com meus avós que nós, vindo dos africanos somos a gema da história de toda a Europa. Só que não nos contaram.
Nas Américas encontramos os Povos Originais e sobrevivemos, mesmo que por ordem dos senhores e ignorância nossa, ou por não haver outra saída, nós os descendentes de África, tenhamos participado como soldados mercenários em nome dos europeus, da dizimação de centenas de Povos Originais e da repressão ao nosso próprio povo vindo de África para as Américas.
Ouvir Marie X, não são só rosas. Conhecer nossas culturas e histórias também me cauda dor.
Marie X me avisa, que os traficantes e donos de tumbeiros, vestem roupas novas, que estão maquiados.
Marie X me avisa que tem uma pessoa que quer ser presidente da França. Que esta pessoa diz, que quer proteger a todos e que ela é a mãe da França.
Marie X conhece esta história de “mães protetoras” de povos escravizados…
Marie X, nossa família escutou sua mensagem, vamos no Consulado Francês do Rio de Janeiro votar pela liberdade e livre arbítrio, de todos os franceses que são fiéis aos princípios de igualdade, liberdade e fraternidade.
Sei que nos enganaram no Haiti em 1804, mas sobrevivemos, e mesmo sob o jugo do neocolonialismo, somos 1 bilhão de almas em países de África que aos poucos consolidam suas recentes independências.


Nós somos livres em nosso ovo, não é Marie?
Somos livres e sabemos o que o escravismo, o racismo e o nazifascismo fizeram e podem fazer contra nós.
Vou votar tranquilo.
E só quero no domingo, depois destas eleições que balançam o equilíbrio do mundo, poder botar um OVO em pé e cantar ao mesmo tempo.
Foi mesmo uma mensagem da minha ancestral, ou foi tudo um sonho?
Como uma das marcas de minha grande família e agregados é o bom humor, creio mais que Marie X, me prepara ironicamente para o que o meu OVO brasileiro, tem a enfrentar em um futuro de agora, democracia ou fascismo, liberdade ou escravidão no país em que voltei aos 60 anos para seguir nossa missão, que é afirmar que nosso mundo é a esquina em que vivemos.

E quem constrói muros, edifica a própria prisão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s