Missa pela Elevação de Eliane Borges na Imperial Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito. Sábado-06/05 às 12 horas no Rio de Janeiro


Eliane Borges 2Por Eliane Borges em ausência no mundo real e presente no mundo virtual

A redação da Mamapress, presta esta homenagem a Eliane Borges, ao publicar este artigo/anúncio de desenlace da vida, via Facebook, meio de comunicação,  que temos certeza ela ira gostar,  pois para nós a conhecíamos pelo seu espírito inovativo, ao criar caminhos para as mulheres do mundo negro se comunicarem, Eliane Borges mais uma vez inova e se comunica com todos nós que a admirávamos e amávamos.

Rede de amigas e amigos era seu lema de vida. Lembraremos também a passagem recente de nossa amiga comum,  Pedrina de Deus

Eliane Borges - venedi.jpg

Santa Missa pela elevação espiritual de Eliane Borges – Sábado, 06/05, meio-dia, Centro do Rio de Janeiro.

Pais e irmãos da inesquecível Eliane Borges da Silva, comovidos, ao tempo em que expressam seu profundo agradecimento pelas centenas de carinhosas manifestações de solidariedade à família, e de louvor e reconhecimento à singular existência de Eliane, falecida em 24/04/2017, convidam seus amigos, familiares e admiradores para a missa – que preferimos chamar de elevação espiritual – que será rezada na Imperial Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, localizada na rua da Uruguaiana, 77, Centro do Rio de Janeiro, no dia 06/05, sábado, ao meio-dia.

O mítico templo e a venerável irmandade (cuja história remonta a mais de 375 anos), foi sugerido à família por Lia Vieira, no que logo foi apoiada por muitos outros amigos e admiradores de Eliane, contando também com o empenho de Edilea Sylvério e Nanci Rosa de Azeredo.

A sugestão, que em si já embutia mais uma generosa homenagem, foi imediatamente acatada pela família, mais uma vez agradecida pelo carinho dispensado à memória de Eliane. Todos e todas que entusiasticamente apoiaram a sugestão de Lia consideraram o local especialmente adequado à trajetória de Eliane Borges, como profissional e intelectual firmemente engajada na defesa da igualdade racial e de gênero no Brasil. Bem por isso, cabe aqui rememorar um pouco, de modo muito sintético, essa trajetória:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Filha de Gildete e Egydio, que migraram da Bahia para o Rio de Janeiro na década de cinquenta, e irmã de Egydio Filho e Eliezer, Eliane Borges nasceu no Rio de Janeiro, em 09/11/1963. Tendo cursado o ensino médio no Colégio Pedro II, no centro do Rio de Janeiro, não muito distante do local da missa que agora se anuncia, estudou Letras (Português-Inglês), na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, e Pedagogia, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1989, ingressou nos quadros da Universidade Federal do Rio de Janeiro como Técnica em Assuntos Educacionais. Esse vínculo funcional com a UFRJ manteria por toda a sua vida.eliane aguas

Em 1998, na Escola de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, defendeu a dissertação de Mestrado “Para além do próprio umbigo: as mulheres negras militantes de Salvador e a construção do imaginário feminino”, sob a orientação da Professora Ana Alice Alcântara Costa.

Desde então, continuou a se envolver e a se aprofundar no tema das relações raciais, em sua interface com as questões de gênero, a ponto de Eliane passar a ser presença constante em eventos em sua área de especialização (muitos dos quais idealizou ou coordenou, com uma miríade de ativas participações em mesas, painéis, palestras e conferências). E em seu sereno, discreto, inteligente e socialmente comprometido labor, logo conquistou o respeito e estima de acadêmicos, militantes, agentes públicos e integrantes da sociedade civil.

Como tem sido destacado, em múltiplos depoimentos lançados nesta própria página, Eliane foi pioneira na formação de redes de comunicação e informação em prol da igualdade racial e de gênero. Numa época em que a INTERNET mal dava seus primeiros passos no Brasil, nos idos de 2000, Eliane criou, sem patrocinadores ou apoiadores institucionais, o então influente grupo de discussões “Lista de Mulheres Negras: Ativismo e Informação”.

lista-mulheres-negras-elian

Lista Mulheres Negras-Eliane Borges

Pouco tempo depois, novamente contando apenas com o apoio de sua valorosa rede de amigos, criou o site “mulheresnegras.org” (que hoje muitos nos pedem seja retomado). Naquela mesma época, passou a assinar uma coluna semanal (“Falando do Povo”) no jornal carioca “O Povo”, sempre abordando temas como inclusão social, igualdade racial e de gênero.

Sócia fundadora da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (de cuja Diretoria fez parte, entre 2004 e 2006), Eliane, após atuar como representante regional da Fundação Cultural Palmares, órgão do Ministério da Cultura, entre 2007 e 2008, passou a trabalhar em Brasília, de 2008 a 2011, como Chefe de Gabinete da referida Fundação, à época sob a presidência de Juca Ferreira.

eliane aguas 2Intelectual pós-moderna e de sofisticado estofo interdisciplinar, Eliane Borges ingressou no programa de doutorado em Ciência da Informação, mantido pela Universidade Federal Fluminense, em convênio com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Ali defendeu sua tese de doutorado, em 2010, sob orientação da Professora Gilda Olinto de Oliveira, com o título: “Negros(as) e Ciência: uma análise sobre a inserção acadêmica de intelectuais negros(as) – o mal-estar na sociedade da informação”.

Em 2010, com duas graduações, um mestrado e um doutorado, uma carreira profissional já consolidada, conhecida e reconhecida em seu campo de especialização acadêmica, prestigiada em sua capilar inserção social e política, tendo já formado ampla rede de relacionamentos profissionais e institucionais de sua maior afinidade, Eliane Borges resolve se reinventar: ingressa no Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE 2010 – Turma PROANTAR), da Escola Superior de Guerra (ESG). E entre estudos e missões, em diversas partes do Brasil e do exterior, entre 2010 e 2012, tendo como seus colegas, em sua maioria experientes militares, das três forças armadas, além de representantes de diversas outras categoriais profissionais, com carreiras consolidadas em áreas com as quais Eliane não tinha tido, até então, contato mais estreito, Eliane logo angariou, também na ESG, admiração, respeito e cultivou grandes amizades. Também na ESG ajudou a diversificar os olhares sobres as questões de desigualdade, de raça, de gênero, o que se revelou sua profissão de fé, ao longo de toda a sua vida. Não se admira que a monografia final do curso na Escola Superior de Guerra tenha o seguinte título: “Cultura e Desenvolvimento – (re)desenhando a geopolítica brasileira: um olhar sul-sul”.

É por tudo isso (e por tudo o que pode nos inspirar a brilhante e intensa trajetória da querida Eliane, cujo legado, ao ser preservado, serve de mote para reavivarmos temas tão cruciais à formação da sociedade brasileira, tão caros a Eliane) que se faz pertinente o mote com que resgatamos essa página, semana passada, juntando os caquinhos de nossas almas despedaçadas por seu dramático desaparecimento:

Saiba mais sobre “Falece Eliane Borges

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s