Quando o Whatsapp mata e o racismo se espalha


Por Marcos Romão

“Estuprador”, “sequestrador e matador de crianças” são as fotos legendadas enviadas por Whatsapp para os grupos de amigos, pedindo para tomarem cuidados com esta ou aquela pessoa, as fotos são em sua maioria de homens negros.

Fotos diferentes aparecem dizendo sempre a mesma mensagem, que sequestrador assassino foi visto rondando um bairro de Niterói, noutra mensagem ele estava na mesma hora em Mesquita lá na Baixada Fluminense.

Como resultado destes boatos, um homem foi linchado no Maranhão, uma mulher foi trucidada pelos seus vizinhos, como “bruxa sequestradora” em São Paulo.

Áudios alarmantes e anônimos, são enviados ao lado de fotos de pessoas escolhidas de forma aleatória. Cada pessoa crédula grava uma nova mensagem e repassa para amigas e amigos, dando credibilidade à falsa notícia.boato-de-sequestrador

Escutem um áudio espalhado na região de Niterói.

Carlos Batista, um pai de família de Mesquita está apavorado. Já foi na polícia e pede socorro nas redes sociais. Postaram nas redes que ele é um sequestrador e matador de crianças.

Uma amiga sua o filmou e colocou no ar o seu grito de desespero, pai que ele é de uma menina de colo, com quem não pode mais sair nas ruas, sem medo de morrer.

“Esse é o Carlos Batista que é do meu face 

Ele esta sendo injustiçado com três áudios que rolam no zap com a foto do perfil dele o acusando de sequestrar uma criança em mesquita
Só que esses áudios já foram compartilhados com outras fotos
O fato é que Carlos Batista foi injustiçado e isso esta afetando sua família
Queria pedir pra vocês compartilharem pra ajudá-lo a desfazer esse mal entendido.
Obrigada”

Anúncios

Um pensamento sobre “Quando o Whatsapp mata e o racismo se espalha

  1. Mais um caso a ser denunciado na Delegacia Especializada de Crimes de Informática que precisa URGENTE ser levado e exigido das autoridades a fim de que se impeça esta prática. Tanto o seu criador anônimo quanto quem repassa esta informação são criminosos e isso merece atenção. É preciso urgente informar e educar à sociedade de que há limites para a informação que repassamos aleatoriamente. A divulgação deste delito é imperativa e que este pai saiba de seus direitos legais e busque tomar providencias. Não recebi esta nota por wathsapp, mas agradeço pelo aviso Mamaterra, não dá mesmo para se conviver com os horrores produzidos pelo “ser humano”! Saudações!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s