Criciúma se levanta contra o racismo


Da Redação da Mamapress
jornal criciuma 1Comentários e postagens racistas foram publicados na página Mercado Negro Criciúma, no Facebook, nos últimos dias, e chamaram a atenção de usuários locais da rede, além da organização Coletivo Chega de Racismo – Criciúma. A denúncia foi feita pelo Jornal da Manhã, em reportagem da jornalista Talise Freitas, na edição desta segunda-feira.criança-à-venda

Coletivo Chega de Racismo Criciúma está encaminhando o processo legal para encontrar e punir os culpados deste crime contra a humanidade, como o racismo é considerado pela ONU.

“Queremos uma punição.para que isto não fique por isso mesmo. Para isso, vamos procurar dar uma resposta à altura, não com intolerância, não com agressividade. Se existem leis vamos usá-las”, afirmou a ativista do Coletivo Negro, Rafaela Crispim, para o Jornal da Manhã de Criciúma.
“Não queremos vingança, vamos atrás de justiça. Notamos comentários tão agressivos e intolerantes como as próprias postagens. E lutamos pelo não retrocesso. Não estamos em busca do olho por olho, dente por dente. Vamos dar uma resposta organizada e promover atos inteligente”, completou Alex Sander para o mesmo jornal.familia-de-escravos

A OAB através da Comissão da Igualdade Racial da OAB/SC , publicou que que está à disposição do Coletivo, assim como à toda sociedade catarinense:

“Para agirmos juntos contra estes atos discriminatórios, humilhantes, repugnantes e totalmente inadmissíveis!!! Na data de hoje publicaremos uma Nota de Repúdio frente a este fato, assim como faremos contato com as autoridades competentes e responsáveis por este caso.”

Grupos antirracistas de todo o país estão manifestando sua solidariedade como o Sos Racismo de Guarulhos, através de Edna Roland.

Segundo advogado Tito Mineiro do Sos Racismo Brasil, o perfil destes ataques e agressões racistas na internet, têm as mesmas características, de ataques organizados, que hora são contra pessoas negras individualmente, ora são contra grupos determinados de negros de uma região ou nacionalidade.  Tito Mineiro ressalta também, que são todos crimes raciais ou discriminatórios, que pelo fato de serem publicados, se enquadram perfeitamente no artigo 20º da Lei Caó. E que apesar da lei necessitar de adaptações para os crimes racistas na internet, nestes casos ela já é suficiente para mandar para a cadeia, os que forem julgados culpados.

 Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

§ 2º Se qualquer dos crimes previstos no caput é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza.

Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa

Para Marcos Romão, Coordenador do SOS Racismo Brasil e com experiência de 40 anos, na apuração de casos de racismo no Brasil, e na busca de soluções pedagógicas e legais para combatê-lo:

” Os racistas no Brasil perderam nos últimos anos a vergonha de se mostrarem aos seus grupos de amigos e deles ganharem aplausos. Alguns racistas já estão ousando até dizer, que ser racista é também uma liberdade de expressão, como muitos artistas brancos, que se pintam de preto para depreciar o povo negro e ainda por cima dizem que estão só “promovendo” o empoderamento de pessoas negras.

Os racistas estão avançando em formas sofisticadas e sabem muito bem utilizar as novas tecnologias cibernéticas para disseminarem e propagarem seus ódios e desprezos contra a população negra e indígena brasileira.

Não só a justiça, mas toda a sociedade brasileira precisa declarar “tolerância zero” com o racismo. Estamos falando de no mínimo 100 milhões de pessoas negras brasileiras, que são atacadas pelos racistas, quando tais publicações anódinas vem à público.

Ou encaramos este bicho assassino do racismo todos juntos e agora, ou em pouco tempo não existirá mais chance de se iniciar um diálogo de todos para acabar com o racismo no Brasil. O que ouço dos jovens pelo país, é que de racismo no Brasil, o copo já está cheio e prestes a entornar.”

Fonte:Jornal da Manhã.

jornal criciuma 2

Anúncios

Um pensamento sobre “Criciúma se levanta contra o racismo

  1. Pingback: Criciúma se levanta contra o racismo — Mamapress – PALAVRORIO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s