Polícia cibernética já tem o nome de 70 suspeitos de racismo contra Tais Araújo. Chegou o momento de punir os racistas na WEB.


por marcos romão (Sos Racismo Brasil)

O caso de racismo virtual contra a atriz Taís Araújo está sendo investigado de maneira exemplar pela Delegacia de Repressão aos Crimes de informática (DRCI) do RJ.
Os casos de agressão racial nas redes sociais tem se multiplicado nos últimos anos. A sensação de impotência é grande, principalmente de jovens negras, que são atacadas por colegas de faculdades, de trabalho ou grupos anônimos, tem levado muitas pessoas a abandonarem os estudos, os trabalho e ambientes sociais.
Casos mais graves têm provocado depressão nas pessoas violentadas no seu íntimo, e com muito custo, grupos de mulheres, e grupos antirracistas como o Sos Racismo Brasil, têm apoiado como podem estas pessoas, evitando a que cheguem a atos extremos como o suicídio.


Já conseguimos ao longo dos anos, que pessoas fossem processadas e até presas, como nas agressões virtuais à Afropress na pessoa de seu diretor Dojival Vieira.
Mas agora finalmente esta luta contra a impunidade dos racistas ganhou destaque na grande imprensa, e vemos uma atuação consequente da polícia contra os racistas.

Que uma cidadã brasileira, com posição de destaque na mídia e na sociedade, tenha feito um ato simples de ir a uma delegacia de polícia pessoalmente, como qualquer pessoa, será um grande estímulo a todas as pessoas que sejam agredidas através das redes sociais.

Afinal de contas, ao entrar via computador na esfera íntima de uma pessoa, xingá-la de p…. macaca, fedida, sub-humana, lixo negro, cotista ladrão de vagas e tudo mais, é como arrombar a sua porta e esfregar a sua cara no chão, por ser de outra cor, gênero, opção sexual, nacionalidade ou religião.

Para a garotada e adultos que as estimulam a praticar agressões raciais, podemos ver que a ação de um polícia técnica, pode muito bem, encontrar os agressores e chamá-los à responsabilidade criminal.
Taís deu seu pequeno passo. Dependerá de todos nós prosseguirmos com nossas ações para banir os atos racistas de nossos espaços de convivência.‪#‎marcosromão‬

“O crime de injúria racial tem pena máxima de três anos, também com acréscimo de um terço em casos específicos. A soma das penas totalizaria 8 anos para adultos. Os menores responderiam de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente.
“As pessoas têm que ter um uso consciente da internet. Serem mais responsáveis quando forem postar algo na internet. E verificar que qualquer comentário pode gerar consequências. Inclusive criminais”, explicou o delegado-titular Alessandro Thiers.
O delegado reforçou ainda que qualquer vítima de injúria racial, ou outros crimes, deve procurar a delegacia.
“Ela (Taís Araújo) veio aqui até a delegacia, fez o seu papel e seguiu sua vida. Ela não está fazendo papel de vítima, de coitadinha. Ela está exercendo um direito dela de cidadã”, acrescentou.”

Também foi solicitado o bloqueio e os dados cadastrais dos usuários. Atriz foi alvo de comentários racistas no Facebook no dia 31 de outubro.
G1.GLOBO.COM
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s