A sociedade civil precisa proteger presidente de associação de moradores, que denuncia abusos da polícia no Morro do Alemão.


por Marcos Romão

Marcos Valério Alves, presidente da Associação de Moradores da  “Palmeiras” no morro do Alemão tem uma vida que a sociedade civil precisa garantir e proteger.

Marcos Valério Alves- Presidente da Associação de Moradores da Palmeira-Morro do Alemão

Marcos Valério Alves- Presidente da Associação de Moradores da Palmeira-Morro do Alemão

Ele teve a coragem de denunciar publicamente a suposta máfia de “policiais bandidos” que ocupa o morro do Alemão.

Marcos sabe do que está falando. Ele vive no Morro do Alemão há 47 anos. Seu projeto social que envolvia 1200 jovens e adultos foi fechado pelo novo comandante Zuma (Major Leonardo Gomes Zuma), que se intitula, segundo moradores o novo ” Dono do Morro”;

Achacamento de moradores, propinas de traficantes e operadores de caças-níqueis, extorsão de comerciantes, agressões e ameaças geneneralizadas, são denúncias graves que precisam ser apuradas urgentemente.

É a vida do cidadão Marcos Valério Alves, que está em jogo, é a vida e a dignidade de todo morador do Morro do alemão que está em risco.

A sociedade civil precisa escutar a sociedade civil que mora no Morro do Alemão e nas favelas e comunidades ocupadas, são cidadãos e cidadãs que vivem aqui ao nosso lado e não na Síria ou Afeganistão.

A sociedade civil precisa e escutar e proteger estes nossos vizinhos que estão vivendo sob o terror de agentes do Estado, que deveriam estar no Morro do Alemão para proteger a vida.
A maior proteção para todos os moradores das favelas e comunidades só poderá acontecer, quando toda a sociedade civil entender que os moradores destas localidades são pessoas iguais a todas as outras, que antes de mais nada querem paz para si e suas famílias.

A sociedade civil precisa abrir a boca junto com eles, precisa saudar e proteger o cidadão Marcos Valério Alves, que ao falar põe em risco sua própria vida, pois mora, come, vive e dorme ao lado dos que podem matá-lo e sumir com ele em um “acidente”.

A maior proteção para Marcos Alves é tornarmos público o seu exemplo de coragem civil. Tornar público, para que este exemplo ajude a que mais gente tenha coragem de falar o que acontece em sua favela/comunidade.

O grito de Marcos é o grito de milhares de moradores do Grande Rio, que não falam o que veem e testemunham em suas comunidades favelas.

Qual dos nossos leitores do Grande Rio, não escutou um relato privado de um colega morador de favela, que ao chegar ao trabalho conta a violência ou humilhação, que ele testemunhou acontecer com alguém,  ou sofreu ele mesmo por parte de “policiais bandidos”.

Trazer esta discussão a público irá proteger a todos nós:

Primeiro, protegerá a Marcos Valério Alves e sua família

Segundo, protegerá a todos os moradores do Morro do Alemão e todas as favelas;comunidades ocupada.

Terceiro, protegerá toda a sociedade civil.

Em quarto lugar mas que poderia ser visto como o primeiro, protegerá a maioria dos policiais que são cumpridores de seus deveres, e que sabem que não podem virar às costas ao colega que caiu no crime, na hora em que estão tomando um cafézinho no “Container/Estado/Governo” que deveria protegê-los.

Protejamos a todos nós!

Liderança do Alemão descreve publicamente no encontro do Viva Rio abusos da policia militar. A favela esta sob toque de recolher? Entenda a indignação sem cortes de edição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s