A hipocrisia das criticas ao carnaval vitorioso da Beija Flor


Desde a escolha do tema enredo do carnaval da Beija Flor, Guiné Equatorial, começaram as críticas, que foram aumentando de intensidade na semana do carnaval e depois do desfile.

Homenagear países não é novidade – Bolívia, Japão, Moçambique, Suíça, Cuba, Itália, Holanda, Portugal, França e poderemos desfilar diversos temas relativos ao continente africano.

Mas ao desfilar com a temática de um país africano surgiram diversos arrazoados sobre a Guiné Equatorial, com posições de censura e confusões sobre a que Guiné estavam se referindo. Alguns comentaristas confundiam com Guiné Bissau e com Guiné. Para muitos, a Africa ainda é vista como um um único país. E os nomes e a localização ajudam na confusão para compreender do que está se falando.

Ao assistir ao enredo sobre Guiné Equatorial, percebe-se que é um enredo da negritude, que se encaixa de forma genérica na imagem de uma Africa mítica, não uma Africa contemporânea, com seus avanços e problemas. Um discurso que caminha para exaltação da natureza, e, nas palavras dos diretores da Escola, a exaltação da cultura e da alma africana. Uma mistura de símbolos e valores de diversas regiões da Africa.

ivairs

000000000000000000000000000000

Desde a escolha do tema enredo do carnaval da Beija Flor, Guiné Equatorial, começaram as críticas, que foram aumentando de intensidade na semana do carnaval e depois do desfile.

Homenagear países não é novidade –  Bolívia, Japão, Moçambique, Suíça, Cuba, Itália, Holanda, Portugal, França e poderemos desfilar diversos temas relativos ao continente africano.

Mas ao desfilar com a temática de um país africano surgiram diversos arrazoados sobre a Guiné Equatorial, com posições de censura e confusões sobre a que Guiné estavam se referindo. Alguns comentaristas confundiam com Guiné Bissau e com Guiné. Para muitos, a Africa ainda é vista como um um único país. E os nomes e a localização ajudam na confusão para compreender do que está se falando.

Ao assistir ao enredo sobre Guiné Equatorial, percebe-se que é um enredo da negritude, que se encaixa de forma genérica na imagem de uma Africa mítica, não  uma Africa contemporânea, com…

Ver o post original 439 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s