Vão executar mais um brasileiro. Agora na Indonésia. A presidente pede clemência. Pelo fim da pena de morte no Brasil.


execução no Brasil

Execuções no Brasil Fotocolagem: Gá

por marcos romão

O governo da Indonésia informou que executará hoje, sábado, 17 de janeiro de 2015, o cidadão brasileiro, Marcos Archer Cardoso, 53 anos; saiba mais

São de 3 a 6 milhões de brasileiros e brasileiras com papéis ou sem papéis que vivem no exterior do Brasil. Nenhuma destas pessoas conta com o apoio jurídico continuado, das autoridades brasileiras, quando em dificuldades com a justiça.
Dentro do Brasil, são milhões ( a maioria) que não têm acesso mínimo à defesa de seus direitos fundamentais à vida e à dignidade. Estas pessoas no Brasil, ou são presas e condenadas, ou sumariamente executadas, sem a mínima atenção das autoridades do Brasil, que não prestigiam nem incentivam, nem fortalecem as DEFENSORIAS PÚBLICAS, primeiras e últimas instâncias a que um pobre, quando tem sorte pode recorrer, como no caso atual de Miriam França, presa de forma arbitrária em Fortaleza e libertada provisoriamente, graças às ações das redes sociais e da Defensoria Pública do Ceará. Saiba mais.
Legal e moralmente , não tem diferença entre este já senhor, branco, de classe média réu confesso condenado à morte na Indonésia, e os 890 jovens negros executados pela pena de morte  “INOFICIAL”todo dia no Brasil; Segundo nossa Constituição de 1988, todos nós temos direito à proteção de nossas vidas.
INFELIMENTE TEMOS NOBRASIL TEM A PENA DE MORTE “INOFICIAL”.
Pela constituição é obrigação dos mandatários dos poderes no Brasil, em resumo o Estado, zelar pela proteção da vida e integridade, física e moral, de todo cidadão e cidadã nacional ou que aqui viva.
A atual presidente, não fez mais que a obrigação ao pedir clemência por vias diplomáticas para um cidadão brasileiro, condenado à morte por um crime que cometeu, tendo em vista que no Brasil não existe  a PENA DE MORTE OFICIALMENTE. Os governos europeus pagam secretamente até MILHÕES DE EUROS euros para resgatar seus conterrâneos feitos reféns, OU CONDENADOS EM PAÍSES COM OS QUAIS NÃO POSSUEM ACORDOS DE EXTRADIÇÃO.
Cabe a nós estendermos a reivindicação para a presidente, seguindo o exemplo de seu gesto, obrigação constitucional, amplie a sua ação para a proteção de todos os jovens negros, e cidadãos pobres no campo e na cidade, executados todos dias no Brasil, por um Estado Interno e Autônomo, mais poderoso e cruel para nós, que o Estado Islâmico, chamado “Sistema Policial Brasileiro”, composto pelas polícias civis e militares sob o apanágio da justiça, e que agora é agregada cruelmente pelas forças armadas.
Morto é morto, vivo é vivo. Lutemos pela vida de todos e todas!
Vão executar mais um brasileiro. Agora na Indonésia. A presidente pede clemência. Pelo fim da pena de morte no Brasil.

Sabem qual é a frase de condenação à morte incutida na cabeça de cada brasileiro e brasileira?
“ALGUMA ELE FEZ”
É realmente muito complicado escapar desta lei colonial portuguesa, acrescentada do racismo e fascismo positivista da república, que  foi incutida em todos nós.
É uma tragédia humana a ideologia da morte a que se acostumou toda e todo o brasileiro e brasileira. É muito brabo mesmo!
Abaixo, mais um executado na minha vizinhança, onde ainda vivo, no mesmo dia da foto anterior.
ALGUMA ELE FÊZ, QUEM QUER MAIS SANGUE, TEM PARA TODOS OS GOSTOS E APETITES DOS NOSSOS MEDOS E PRECONCEITOS?
Abaixo, mais um executado ontem na vizinhança de onde vivo.
Executado em Niterói ,16 de janeiro de 2015

Executado em Niterói ,16 de janeiro de 2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s