Decepcionado, Mikhail Gorbachev avisa ao ocidente que a guerra fria voltou. Que mudem a política em relação à Ucrânia


Com a Glasnost e a Perestroika, Mikhail Gorbachev tornou possível a reunificação da Alemanha. 25 anos depois, ele está profundamente decepcionado e avisa que o Ocidente com sua política na Ucrânia coloca em jogo tudo que foi ganho na época com a queda do muro.

Michail Gorbatschow

Michail Gorbatschow

Nas comemorações do 25º aniversário do Muro de Berlim, em Berlim, o antigo chefe de estado e líder do soviético Mikhail Gorbachev fez graves acusações contra o Ocidente. Em conexão com o conflito na Ucrânia, disse no sábado:  “ Alguns estão dizendo que estamos no limiar de uma nova Guerra Fria no mundo, ela já começou ..” Nos últimos meses, houve uma “quebra de confiança” completou.

O vencedor do Prêmio Nobel da Paz, que é considerado um dos pais da unidade alemã, acusou o Ocidente, especialmente os EUA, por não terem mantido as suas promessas depois de 1989. Em vez disso, eles se declararam os vencedores da Guerra Fria e aproveitaram da fraqueza da Rússia. “Os acontecimentos dos últimos meses são as consequências de uma política míope, a partir da tentativa de criar um fato consumado e ignorar os interesses do parceiro.

Já na década de 1990 o Ocidente tinha começado a minar a confiança na relação com a Rússia, que fizeram a revolução pacífica na Alemanha e na Europa Centro-Oriental possível. “A expansão da OTAN, na Iugoslávia, Kosovo e, particularmente, de defesa antimísseis, Iraque, Líbia, Síria,” Gorbachev deu como exemplos. “E quem mais sofre com o desenrrolar dessas política? É a Europa, a nossa casa comum.”

Não obstante a grave crise de confiança existente exigiu Gorbachev, cuja política de abertura criou  condições para a reunificação, a estabilização das relações russo-alemãs.

“Aqui em Berlim, no dia do aniversário do Muro de Berlim, devo dizer que tudo isso tem um impacto negativo sobre as relações entre a Rússia e a Alemanha”, disse ele. “Lembremo-nos de que não pode haver segurança na Europa, sem parceria russo-alemão”. Gorbachev se encontrará com a chanceler Angela Merkel na segunda-feira.

Gorbachev, que já havia até agora tem sido um crítico do presidente russo, Vladimir Putin, reiterou no evento do “Cinema para a Fundação da Paz”, diretamente no Portão de Brandemburgo, a necessidade de uma  compreensão da política atual de Moscou em conflito com a Ucrânia. As recentes declarações de Putin revelaram o desejo de reduzir as tensões para  criar uma nova base para uma parceria. Gorbachev pediu um levantamento gradual das sanções contra  recíprocas. Especialmente as aplicadas pela UE e as sanções dos EUA contra os políticos deveriam ser revogadas. © dpa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s