Denúncia Anônima e Vazia leva trabalhador negro do Grajaú para a prisão em Bangu 10.


Gustavo Nunes Guedes e sua esposa, são os únicos camelôs negros na praça Edmundo Rego, no bairro do Grajaú. Rio de Janeiro.

Com sua barraca de venda de bolsas conseguiu criar sua filha, Caroline Guedes, que formada em história, hoje faz mestrado e já viajou por vários países.

Gustavo Nunes Guedes , negro ,camelô , marido e pai trabalha desde os 11 anos de idade. Gustavo foi preso dia 4/9/2014 acusado de roubar um carro em 2011.

Gustavo foi acusado por uma mulher que mora no mesmo bairro. Foi acordado as 5:30h da madrugada e teve anunciada pelos policiais a ordem de prisão. Gustavo, o negro ,camelô e pai de família foi levado à delegacia, onde foi encaminhado ao presídio de Bangu 10.

O jovem Vinícius Romão, que se tornou tristemente famoso ao ser vítima de policiais racistas, que o encarceram por 16 dias sob falsa acusação de assalto, é amigo de Caroline Guedes , filha de Gustavo, Caroline lhe relatou o ocorrido com o pai, ressaltando que por serem a única família negra a ter um stand de vendas na praça, não eram aceitos por certo vizinhos.

Vinícius entrou em contato com a Comissão de Igualdade Racial da OAB-RJ, que marcou uma reunião com Caroline Guedes para acertarem uma visita ao Sr. Gustavo Nune Guedes no Presídio Bangu 10.

Assim relatou à Mamapress o presidente  da CIR-OAB, Marcelo dias, o encontro ocorrido:

“após ouvirmos , eu e a nossa vice presidente Dra Sandra Machado , o relato emocionado da jovem Caroline , marcamos uma visita ao Sr Gustavo em Bangu 10.
Ao estarmos indo embora , chega uma mensagem no celular do Vinícius, informando que foi concedida a liberdade do pai de Caroline após cinco ou seis longos dias.
Caroline não aguentou a emoção , desmaiando na sala de reunião.

 Marcelo Dias acrescenta:

 ” O racismo não dá trégua, nos cabe reagir à violência racial. A comunidade negra e seus aliados , aqueles que não são negros , mas lutam contra o Racismo precisam cada vez mais se levantar e dizer basta ao racismo e ao extermínio da população negra.
Alguns acham que a punição ao Grêmio foi desproporcional ao ato repugnante de parte da sua torcida.
Não foi.
A justiça precisa agir para deter o ódio racial que cresce em nosso país.
Como prender por seis dias um ser humano , um trabalhador que tem residência fixa , trabalho fixo em razão de uma simples denúncia ?
Racismo é Crime.
Reaja à Violência Racial.”

OPINIÃO DA MAMAPRESS

A rapidez da resposta ajuda sempre.
A Comissão de Igualdade Racial da-OAB Rj tem sido uma prancha de salvação para as vítimas de racismo em todo o Estado do Rio. Mas sei que são poucos e que fazem das tripas coração para atenderem os casos de racismo.
Tá na hora da turma da reclamação no facebook arregaçar as mangas e fazer trabalho voluntário junto a CIR-OAB e também criar grupos de voluntários para combater o racismo em todos os municípios.
Não são só advogados que se precisa para estes casos, mas de psicólogos, assistentes sociais e principalmente ativistas contra o racismo. para irem com as vítimas nas delegacias e acompanharem os casos.
Todos podem aprender a entrar com um pedido de Habeas Corpus. A RedeSOS Racismo Brasil propõe à CIR-OAB-RJ, desde já um encontro de treinamento para agir em casos emergenciais, para todas e todos que desejem mais do que reclamar contra o racismo.
O amigo Vinícius Romão é um bom exemplo de como uma vítima bem defendida, acompanhada e orientada, pode se transformar em um ativista solidário com outras vítimas do racismo.
Caros Marcelo Dias, Sandra Machado e Da Silva Tito Da Silva, vocês devem estar tão cansados feito eu, de ouvirem no facebook a frase—Cadê o Movimento Negro?— num chororô constante da turma das arquibancadas online.
Sempre respondo, Movimento Negro é e está onde um negro ou um antirracista se levanta.
Movimento negro contra o racismo é quando uma pessoa de qualquer cor se levanta e não aceita mais a violência racista que vitima alguém ao seu lado.
Movimento Negro não é um departamento do estado com sala e água gelada, Movimento Negro é você, sou eu, somos nós que andam de cabeça erguidas nas ruas do racismo brasileiro!

Anúncios

3 pensamentos sobre “Denúncia Anônima e Vazia leva trabalhador negro do Grajaú para a prisão em Bangu 10.

  1. Isso mesmo Romão! Antes de tudo o ser humano, o respeito as pessoas na sua totalidade. E para isso, é preciso que tenhamos empatia. Que nos coloquemos no lugar do outro e percebamos que acima de tudo está o ser. O sangue que corre na veia de todos, tem a mesma cor. Portanto o respeito acima de tudo. Um forte abraço.

  2. Excelente relato. A opinião da Mamapress está corretissima!Aqui também enxergo o Movimento Negro, eu e todos que lerem o blog.
    Parabéns Romão.
    Ana .

  3. Sou Caroline, filha do sr. Gustavo que foi injustiçado pela cor da pele.
    Meu pai esta aqui agradecendo e dizendo estar completamente apaixonado pela causa e me perguntando maneiras de militar!
    Obrigada pela atenção e profissionalismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s