Mercedes Batista assim dançou. A desconstrução da modernidade na ‘dança afro’ do Brasil


A desqualificação da ‘Negra que dança’ e a invenção da bunduda ‘Mulata que rebola’

“…Ainda pouco estudado e muito rico de informações sobre esta efervescente época para a cultura do Brasil, podemos esclarecer que este processo de espetacularização da cultura negra do Brasil foi um interessantíssimo, legítimo e muito intenso movimento artístico iniciado na década de 1950, gerando entre outras experiências bem sucedidas – a partir da impulsão do Teatro Experimental do Negro de Abdias do Nascimento – a Cia de Danças Brasiliana (da qual, como se viu Darcy Monteiro participou e de onde se inspirou para criar o tal Jongo Novo), a Cia de Danças de Mercedes Batista e o grupo ‘Irmãs Marinho’ (uma das quais a esposa de Haroldo Costa, diretor da ‘Brasiliana’), além da saudosa Orquestra Afro-Brasileira do maestro Abigail Moura, entre outros, obviamente um movimento, eminentemente artístico, sem nenhuma pretensão de invadir ou ocupar os espaços de manifestações e cultos da cultura negra tradicional….”

SPIRITO SANTO

Creative Commons LicenseATENÇÃO:Todo o conteúdo deste blog está assegurado sob uma licença Criative Commons.

Mercedes BatistaMercedes Batista

A desqualificação da ‘Negra que dança’ e a invenção da bunduda ‘Mulata que rebola’

“…Ainda pouco estudado e muito rico de informações sobre esta efervescente época para a cultura do Brasil, podemos esclarecer que este processo de espetacularização da cultura negra do Brasil foi um interessantíssimo, legítimo e muito intenso movimento artístico iniciado na década de 1950, gerando entre outras experiências bem sucedidas – a partir da impulsão do Teatro Experimental do Negro de Abdias do Nascimento – a Cia de Danças Brasiliana (da qual, como se viu Darcy Monteiro participou e de onde se inspirou para criar o tal Jongo Novo), a Cia de Danças de Mercedes Batista e o grupo ‘Irmãs Marinho’ (uma das quais a esposa de Haroldo Costa, diretor da ‘Brasiliana’), além da saudosa Orquestra Afro-Brasileira do maestro Abigail Moura, entre…

Ver o post original 3.032 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s