Gentrificação e higienização racial das cidades vêm de longe


por marcos romão

Palácio do Povo-Berlim

Palácio do Povo-Berlim

Protocolo de uma reunião oficial em Berlim em 14 de setembro de 1938, para construção do império germânico de 1000 anos:

“Professor Speer desenvolveu um anteprojeto que prevê, que os grandes prédios sejam “desalugados” de maneira forçada, para torná-las livres de judeus. Esta proposta é para ser tratada de forma extremamente confidencial, pois o prof. Speer deseja antes ouvir ao “Fuhrer”. Depois serão feitas as leis necessárias para que o plano seja cumprido. “

Hitler concorda, e a equipe de Speer põe mãos às obras. No plano foi anotado, que bairros deveriam ficar “limpos de judeus”( Judenrein), o centro Ku`damm e o bairro Bavário. O documento foi escrito 8 semanas antes da “Noite dos Cristais”, noite em que as Sinagogas e lojas de comércio judaicas foram atacadas e destruídas.*

Um dos efeitos  do processo de globalização, é o remanejamento forçado nas grandes  metrópoles, de grupo populacionais que vivam em áreas previstas por arquitetos privados e governamentais a serem desocupadas,  para darem espaço à chamada “revitalização” dos centros urbanos.

Os centros de grandes cidades, como Londres, Paris e Rio de Janeiro entre outras mais, são vistos como áreas de passagem a serem preservadas para turistas nacionais e internacionais com poder aquisitivo suficiente para pertencerem a esta nova elite móvel, que se desloca pelo mundo.

Não importa em que cidade este novo “cidadão do mundo” chegar, ele encontrará o mesmo padrão de qualidade e conforto na prestação de serviços.

Grandes redes de lojas de moda, alimentação e hospedaria, farão o novo cliente “jetset” de massa se sentir em casa. Os mesmos supermercados e  cinemas e as mesmas diversões para suas crianças serão oferecidas com uma qualidade padrão.

Aos nativos destes centros urbanos, ficará reservado o “desalugamento forçado” e sofrerão remanejamento para as periferias. Em troca os removidos terão à sua disposição transporte rápido através de super vias,  ônibus integrados e metrôs, para virem aos centros, entre 8 da manhã e 8 da noite, para servirem e divertirem com suas manifestações culturais típicas, os novos mandarins da globalização.

Os jogos esportivos mundiais que possuem um grande poder de atração e conquistam a simpatia dos povos do mundo, servirão como alavanca para que estes planos aconteçam de forma rápida, imperceptível e quase indolor para a maioria da população, que antes de reclamarem, se manifestarão extasiadas com as obras monumentais que serão construídas,  porém que, não poderão frequentar.

*fonte: Die Welt

Anúncios

Um pensamento sobre “Gentrificação e higienização racial das cidades vêm de longe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s