A cor padrão de Vinicius Romão. Até prova em contrário, fora da telinha todo negro é ladrão.


COR PADRÃO.
É bom que se dê divulgação jornalística sobre os casos de reconhecimento nas delegacias de polícia ou mesmo na área judicial, que não atendam o mínimo da lógica – seja por “capricho” em não admitir erros em o ato de prender ou no caso do judiciário pra não perder tempo com o grande número de processos e detalhes que podem prejudicar o andamento do dia, digamos assim ,ou seja, fator de extrema importância é o aponte de qual roupa a pessoa vestia, se possuía algum sinal na face que recordava.
É também FUNDAMENTAL colocar outra pessoa junto àquele que está sendo acusado pra efeito de reconhecimento visual pra ver se de fato há dúvidas por parte de quem acusa…
Outra situação é até que ponto a vítima tem condições de reconhecer quando alterado seu sistema emocional a tal ponto ou seja pode ser como ventila-se INDUZIDA NAQUELE ESTADO ou mesmo ainda, que na dúvida venha a reconhecer equivocadamente, gerando desgraça pra todo e qualquer acusado injustamente… por isso, DETALHES SÃO FUNDAMENTAIS PRA AUTORIDADE POLICIAL (OU JUDICIAL) NO ATO E A PRISÃO DEVE SER EXCEÇÃO E NÃO REGRA, NOS CASOS DE CONFUSÃO OU POSSIBILIDADE DE ERRO – NOS RECONHECIMENTOS EM GERAL—NA COR “PADRÃO”… Advogado Tito Mineiro

vinicius romao 1

EXIGIMOS A LIBERDADE DE VINICIUS ROMÃO IMEDIATAMENTE

por Francisco Chaves, Marcelo Chaves, Tito Mineiro e Marcos Romão

Esse é o Vinicius Romão, 26 anos, psicólogo, ator e que atualmente trabalha nas lojas Toulon, no Norte Shopping.

Segunda-feira, dia 17 de fevereiro, como fazia diariamente ao sair do trabalho às 22 horas, vinha pela rua Amaro Cavalcante, quando foi abordado por uma viatura do 3° Batalhão da PMERJo:

Os “policiais militares” arrogantemente mandaram ele parar,e se deitar de bruços , apontaram a pistola para sua cabeça, e o prenderam sem nenhuma prova, apenas a acusação de uma mulher em prantos, que estava perto do local, a acusar um negro de cabelo “black”, de bermudas e sem camisa, de tê-la agredido e roubado seus pertences.

Os policiais encaminharam o rapaz para a 25ª DP, onde foi feito um novo “reconhecimento” pela suposta vítima, que trabalha de copeira no Hospital Pasteur. Esse confronto entre “supostos” acusado e vítima, foi feito sem nenhum critério técnico policial, realizado apenas na base do “cara a cara”, para não dizer imposto.

Vinicius foi imediatamente encarcerado, e posteriormente levado para a casa de detenção Patrícia Acioli, em São Gonçalo, na Região Metropolitana de São Gonçalo. Ele está sem poder receber visitas, e sem nenhuma possibilidade de defesa, pois pode ser transferido a qualquer momento para outros presídios do Estado.

Câmeras dos prédios nas proximidades do pseudo assalto, mostram que o ladrão era outro, de bermudas e sem camisa, enquanto Romão vestia uma calça e camisa pretas. Na verdade esse crime contra o direito de ir e vir e da defesa dos direitos que é imputado ao jovem psicólogo; nada mais é do que um caso público de racismo, pois ele estava àquela hora, só, e por ser negro foi acusado e preso por esse detalhe étnico.

Queremos que Vinicius possa imediatamente receber visitas e que seja posto em liberdade já! para que se possa punir essas negligentes e preconceituosos policiais por racismo, calúnia e difamação.

A Rede Rádio Mamaterra e o nosso Blog mamapress.org, tem alertado aos pais e mães de jovens de sucesso com caraterísticas físicas “não brancas”, sobre o aumento o racismo nas cidades. Orientem seus filhos a só andarem à noite prestando mais atenção à polícia do que aos assaltantes. Desliguem o Walktalk para ficarem atentos e se acaso perceberem que serão abordados plea polícia, procurem ficar em frente à prédios iluminados e com porteiros, assim será mais difícil darem um bote ilegal.
Façam também uma cópia desta orientação jurídica abaixo e repassem para seus filhos negros, pois por acharem que tem bom empregos e estarem bem vestido e próximos às suas casas, estaria livres de ações racistas institucionais e acabam literalmente “dançando”:
“quando um cidadão é preso em flagrante – o flagrante deve ser imediatamente comunicado ao Juizo no prazo máximo de 24 horas… ainda que seja sábado , pois, existem juízes de plantão. 
Desde a voz de prisão já são franqueadas ao preso o uso de telefone pra contacto com pessoa que deseja falar. 
Nota de Culpa – o motivo pelo qual ele está sendo detido , etc… esses detalhes nem sempre são respeitados na íntegra – daí o defensor do caso pode requerer desde o relaxamento da prisão, Liberdade provisória ou propor desde logo o HC – Habeas-Corpus.

sos vinicius

Anúncios

3 pensamentos sobre “A cor padrão de Vinicius Romão. Até prova em contrário, fora da telinha todo negro é ladrão.

  1. Absurdo!!!!o ESTADO tem que ser processado, pois seus agente cometeram RACISMO… vão dizer que a culpa é da mulher que reconheceu o rapaz como assaltante, mas não podem deixar isso barato!!!!

  2. Pingback: Convocação aos antirracistas do Ceará e do Brasil: Liberdade para a Pesquisadora Acadêmica Mulher Negra Mirian França! | Mamapress

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s