Prefeita de Traipu Maria da Conceição Tavares, manda parar Banda na festa Quilombola para o “Senhor dos Pobres”.


por Manuel Oliveira, Traipu, Alagoas, Brasil.
Presidente da Associação Clube Jovem Senhor dos Pobres de Traipu

Manuel Oliveira

Manuel Oliveira

Falta de vergonha na cara a Prefeita de Traipu Maria da Conceição Tavares, chamar a Guarda e a Policia Militar que deveria esta dando proteção ao cidadão para mandar parar uma Banda que estava animando as Festividades de Senhor dos Pobres, alegando politicagem no Quilombo Mumbaça.
É bom lembrar que não é a Primeira vez que esta Prefeita faz isto não contra o Quilombo Mumbaça, desrespeitando os artigos 15 e 16 da Constituição Federal, já que se trata de Cultura e, as festividades de Senhor dos Pobres que não tem nada haver com a política local.
Só que ela se esquece que Mumbaça além de ser Quilombo tem o Estatuto da Igualdade Racial que defende nossos Direitos, além da Convenção 169.
O sargento que comandava ao mandar parar a Banda, chegou inicialmente ainda grosseiro com o Líder da Instituição Local e Coordenador das Comunidades Negras e Coordenador da CONAQ NACIONAL em Alagoas, que alegava que teria comunicado das Festividades ao ministério Público e à Polícia Civil e Militar além do Juiz e, eles nem queriam ouvir.
Após um boa conversa mandaram ao mesmo buscar os documentos que comprovasse as informação e a lei que ampara a cultura Brasileira dos Quilombolas que é uma festa com tradição de Anos.
Além do vexame e a vergonha que o líder teve de enfrentar, eles ainda chegaram mandar ele se calar. É claro que alegava que o Terreno que é da Igreja era da Prefeitura e ai fica a pergunta o Terreno é da Igreja ou da Prefeitura como eles falaram?
É claro que o Terreno é da Igreja, mas o chefe da Guarda, senhor Humberto insistiu para que a polícia mandasse a Banda parar e aí após verem a documentação ele mandaram continuar.
Além do constrangimento com o líder quilombola e é claro o desrespeito a população e aos visitantes que vêm todo ano ao Quilombo Mumbaça, é claro que como sempre, que quem manda na Polícia nem é a Justiça é mas sim a Prefeita, porque se chama pra guarnição ninguém vem, mas para servir a politicagem sim.
Nesse país de Mãe preta e Pai João a injustiça continua e quem tem o direito termina usurpado, só que o Sargento vendo o constrangimento causado ao líder e sua comunidade, falou que uma reunião tem que ser feita para poder ver os Direitos dos Quilombolas melhores e vocês que agora veem essa matéria compartilhe e peçam para os Quilombos serem respeitados, pois a Eescravidão acabou e a prefeita de Traipu ainda acha que somos escravos.

Igreja de Traipu, Alagoas

Igreja de Traipu, Alagoas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s