Racismo em supermercados. Cárceres privados substituem os porões da ditadura


No ano Internacional do Afrodescendente que foi 2011, várias ocorrências racistas foram registradas em delegacias policiais. Mamapress registrou alguns casos que vieram à tona. Estamos em 2012, 124 anos depois da Abolição da “escravização”, vamos continuar observando.

No início do ano 2011,  um menino foi humilhado e sofreu ameaças por seguranças do supermercado Extra na cidade de São Paulo, o acontecimento teve repercussão nacional.

Este vídeo faz parte da coleção de acontecimentos racistas que estão vindo à tona no Brasil. O aumento de consciência dos discriminados, revela o quanto ainda temos escondido em nossa sociedade brasileira.
A cifra oculta do que acontece pelos supermercados, shoppings e congêneres, nos podem dar idéia grande dimensão que tomaram a verdadeiras “milícias”, sistema paramilitar, para dar o nome aos bois, que tomou conta do país. Acabaram-se os porões da ditadura, que eram secretos e em um número que nem chega aos pés, da quantidade absurda de “cárceres privados” públicos, em mãos de pedófilos, tarados e torturadores, que sem nenhuma atenção do estado e da sociedade crescem e assumem. um poder acima do bem do e mal. Há que se perguntar quantos meninos saem estropiados destes cárceres, direto para as valas comun do esquecimento, nas áreas para indigentes dos cemitérios de nosso país. Quanto aos outros dois meninos que estavam no cárcere privado, não se tem notícias deles. Não mereceram uma linha dos jornais.

Marcos Romão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s